Assim que Fred se aproximou dos objetos, as fotos eram de uma família, duas crianças sorriam para a foto e uma mulher um pouco pálida que parecia ser a mãe e um rapaz com aparência um tanto desleixada devia ser o pai, quando tocou no retrato escutou um barulho vindo do banheiro que ficava a alguns passos da cama, pelo barulho de água escorrendo da pia imediatamente soube que não estava sozinho, procurou algum interruptor e encontrou próximo a porta porém ao apertar foi sem sucesso, resolveu pegar a lanterna e foi ao caminho do banheiro, bateu na porta e perguntou se havia alguém lá dentro mas ninguém respondeu, girou a maçaneta e fi abrindo as porta aos poucos, mesmo com a lanterna o cômodo não ficava totalmente iluminado, o banheiro era bastante espaçoso e a pia em que provavelmente alguém havia utilizado estava entreaberta e derramava um líquido escuro, pensou que como a casa era antiga poderia ter um sistema de encanamento antigo e bastante desgastado devido o inverno, quando girou a lanterna para o canto onde ficava a banheira avistou uma poça de sangue, pela coloração identificou que era sangue fresco, foi andando até que a luz bateu diretamente dentro da banheira, Fred ficou incrédulo pelo que viu, uma garota que parecia ter menos de 25 anos com a garganta cortada e os olhos bem abertos como um espanto ao olhar seu assassino minutos antes de morrer, no mesmo instante ele saiu apressado daquela casa mas ao atravessar o quarto algo o golpeou por trás que ele caiu inconsciente..
Fred escutou passos antes de abrir os olhos, mas percebeu que estava amarrado em uma cadeira, ficou fingindo que continuava desmaiado, abriu os olhos lentamente e avistou o homem sentado mexendo em algo de costas para ele, o homem virou de lado e Fred pode ver que era exatamente o homem da foto..
- Vejo que já acordou, alguém vai gostar muito de usar você como isca.
- Não sei quem é você, mas em breve meus familiares irão me procurar e com certeza irão vir até aqui.
- Ninguém anda por esses terrenos faz milhares de anos, ninguém nunca foi encontrado, então pode aproveitar seus minutos de vida.
Fred sentiu calafrios e reparou que o homem mexia em objetos parecidos com pele humana, e carregava em seu bolso um chaveiro com dedos e outras partes de corpos humanos que provavelmente eram de suas vítimas. Fred era médico cirurgião do hospital de sua cidade que ficava situada em Minas Gerais, resolveu se aventurar fazendo trilha e não foi uma boa escolha ter sido no inverno, mas com certeza seus amigos sentiriam falta pois o mesmo retornaria para casa hoje à tarde.
O homem saiu da casa e Fred agradeceu ao seu irmão por ter te dado uma faca como segurança, sentindo o peço da mesma no bolso e riu do homem por ter sido desleixado à ponto de não revistá-lo, cortou a corda dos pés e dos braços e olhou pela janela sem sinal do homem, foi ao banheiro olhar mais uma vez e a garota tinha sumido, sabe-se lá o que ele tinha feito com o corpo daquela pobre moça, viu uma carteira na cômoda próximo a cama e identificou os documentos como sendo de uma Lívia e pela foto da identidade era a garota morta do banheiro, guardou no bolso e saiu da casa. O sol estava alto e Fred deduziu que já seria por volta de meio dia, correu em direção oposta a trilha que tinha pela mata com medo de encontrar o assassino. Fazia quase 30 minutos que Fred andava e não avistou nenhum sinal de alguma pista para pedir carona, parou para beber água que tinha em um rio quando foi surpreendido pelo assassino do outro lado do rio, saiu correndo pelo meio da mata e escutou dois tiros e um deles acertou de raspão em seu braço, parou um instante para estancar o sangramento e recuperar o fôlego, mas o assassino tinha boa forma e já estava alcançando, Fred parou em uma rocha e ficou escondido, o assassino passou por ele e não viu, Fred retornou a rocha e correu quando o assassino o agarrou por trás, começaram uma luta sangrenta, Fred foi golpeado na nunca pela faca do assassino, a sorte foi que não pegou na veia principal, Fred conseguiu golpear uma facada diretamente no olho do assassino e saiu correndo..
Chegou a estrada principal e encontrou os guardas que ficavam próximos, informou sobre o acontecido e mais viaturas foram acionadas para a casa do assassino, Fred estava muito abalado mas fez questão de ir com a polícia para ajudar na busca, revistaram a casa toda e sem sinal do assassino, já pela noite a policia localizou 3 corpos e foram identificas como sendo duas crianças e uma mulher, deduziram que seria as mesmas das fotografias, mas o corpo da jovem da banheira não fora encontrado, passarem dias e nenhum sinal do assassino, nenhum hospital tinha registro de nenhum paciente com ferimento no olho. Fred voltou a rotina normal mas sempre tendo pesadelos com o assassino e com a jovem que não foram encontrados até hoje.
Enjoy the site? All donations are appreciated

Free Text Host is brought to you by Dagon Design
This site contains no adware, spyware, or popups
Questions? Comments?     Privacy Policy     Report abuse here